RELAÇÕES NÃO-CONVENCIONAIS

São os relacionamentos menos comuns, que fogem à norma geral e, por isso, ficam mais sujeitos ao preconceito ou mesmo à reprovação social. Incluem-se aqui tanto o formato da relação quanto as preferências e escolhas individuais, relacionadas ou não às questões sexuais. Costuma-se incluir nessa categoria os relacionamentos intergeracionais, os casais de mesmo sexo, as relações à distância, o swing, as relações abertas, algumas parafilias e até mesmo as relações ecumênicas ou de grande discrepância cultural, dentre outros.

Certos tipos de relacionamento, embora tenham sido escolhidos por gerarem maior satisfação e prazer para determinados casais, apresentam também um alto potencial de sofrimento, na medida em que não podem ser expostos ou vividos normalmente em público. Seu caráter secreto ou limitante inviabiliza a livre expressão da afetividade, não permite que a pessoa possa compartilhar suas dúvidas, anseios e sofrimento, dificultando a busca por ajuda em momentos de crise.

Partindo do princípio de que toda intimidade é saudável se for consensual, a terapia oferece grande conforto e possibilidade de resolução dos conflitos que surgem. Isso porque disponibiliza um lugar onde a pessoa é acolhida inteira, onde seus interesses e preferências são respeitados sem julgamento e somente serão objeto de análise se e quando esse for o seu desejo.

 

© 2016 | Mariuza Pregnolato - Todos os direitos reservados | Lei do Direito Autoral
A reprodução total ou parcial do conteúdo desta página é permitida sem autorização prévia por escrito da autora
(copyright) para fins educacionais ou informativos, desde que a fonte seja corretamente citada.